Programação do Cineclube para maio de 2016

Abril 29, 2016 | CINECLUBE

Cineclube

 

02 - SpiderDia 02, segunda-feira, 19h, Imagens do Desejo

Spider – Desafie sua mente

(Spider) de David Cronenberg, Reino Unido, Canadá, 2002, 98min, Drama, Suspense. 16 anos. Com Ralph Fiennes, Gabriel Byrne e Miranda Richardson.

Após um longo período internado em um hospital psiquiátrico, Spider (Ralph Fiennes) retorna ao bairro onde cresceu. As imagens, os sons e os odores das ruas de sua infância começam a despertar lembranças que há muito haviam sido “esquecidas”.

 

03 - ToukiBoukiDia 03, terça-feira, 19h, Cine Africano

Touki Bouki

(Touki Bouki) de Djibril Diop Mambéty. Senegal. 1973. 85 min. Drama. 16 anos. Com Aminata Fall, Chistoph Colomb e Josephine Baker.

O filme narra as cômicas desaventuras de Mory, um vaqueiro que monta uma motocicleta com um crânio bovino e Anta, uma estudante universitária. Alienados e descontentes com o Senegal e a África, decidem ir para Paris, buscando, para tanto, arrumar dinheiro-fácil através de diferentes formas.

 

04 - ocupacao 101Dia 04, quarta-feira, Art 7 apresenta: A Questão Palestina em 5 Filmes

18h20

Palestra de abertura com Khader Otman.

19h

Ocupação 101-A Voz da Maioria Silenciada

(Ocupation 101) de Abdallah Omeish, Sufyan Omeis. EUA. 2006.  90min. Documentário. Ciclo: A Questão Palestina

O documentário analisa fatos sobre o conflito entre palestinos e israelenses.

20h30

Coquetel árabe com debate.

 


Dia 05, quinta-feira, 19h, ABERTURA DE EXPOSIÇÃO

Não haverá sessao no cineclube.

 

06 - um homem serioDia 06, sexta-feira, 19h, Sessão Divã

Um Homem Sério

(A Serious Man) de Joel e Ethan Coen. EUA. 2009. 106min. Comédia.Com Michael Stuhlbarg, Sari Lennick e Richard Kind.

Um professor de Física da Universidade de Midwestern acaba de ser informado que sua esposa o está deixando. Além disto, uma carta anônima ameaça sua carreira na universidade. Ele ainda precisa lidar com os problemas de seu irmão, de seu filho e de sua filha. Busca, então, os conselhos de três rabinos.

Comentaristas: Michele Olinger Brofman – psicanalista do Fórum do Campo Lacaniano de Florianópolis (em formação), Thaisa Munhoz Fagundes – psicóloga e psicanalista.

 

07 - mostra for rainbowDia 07, sábado, 17h, Mostra For Rainbow

Melhor Amigo

de Allan Deberton. Ceará. 213. 18 min.

Sábado, primeiro dia de férias. Lucas e Felipe decidem ir à praia.   

Aceito

de Felipe de Andrade Rosa do Couto Cabral. Rio de Janeiro. 2014. 20 min. 12 anos.

Junior prepara uma grande surpresa para pedir seu namorado em casamento, mas nem tudo sai como planejado.   

De que lado me Olhas

de Carolina de Azevedo e Elena Sassi. Rio Grande do Sul. 2014. 15 min.

Vivemos sob perspectivas alheias e, por vezes, sentimos não ter outra escolha senão deixar que esses olhares nos definam. Ao buscarmos nossas verdadeiras identidades, deixamos de pedir permissão para vivermos nossas essências. Ao colocarmos a nossa perspectiva em pauta, criamos um novo lado para que nos olhem. Em Porto Alegre, sete pessoas oferecem suas perspectivas sobre uma importante realidade desconversada.   

O Segredo dos Lírios

de Brunna Kirsch e Cris Aldreyn. Rio Grande do Sul. 2012. 17min.

Christiane, Estela e Vera: três mães cujo amor supera o ‘incomum’.   

Entre lugares: A Invisibilidade do Homem Trans

de Luiz Carlos Nascimento. Recife. 2011. 13 min.

“O que seriam homens trans?” ‘Entre Lugares: a invisibilidade do homem trans’ aproxima o foco na vida de Leonardo Tenório e Luciano Palhano, dois homens – que nasceram biologicamente mulheres – que rompem com uma cultura binária ditada pelo gênero, mostrando, a partir de suas experiências, diferentes possibilidades na relação entre identidade (de gênero) e orientação sexual.   

Meninas do Cabaré

de Tel Candido. Ceará. 2013. 25 min.

Um grupo propõe levar a arte transformista e as histórias de vida de travestis às luzes da ribalta, mexendo com a cena cultural do estado e com as representações convencionais sobre o “universo” trans. “Meninas do Cabaré” narra a experiência do Coletivo Artístico As Travestidas e flana entre as esquinas onde a arte e a política se encontram.   

Chanson d’Amour

de Renata Prado. Rio de Janeiro. 2014. 12 min.

Luiza se apaixona por Clara, a guitarrista da sua nova banda e compõe uma canção de amor, mas é perseguida pelo ex namorado de Clara.   

Receita Para Trazer seu Amor de Volta

de Andrei Bessa. Ceará. 2099. 5 min.

Numa sexta-feira, uma jovem prepara uma receita para trazer a pessoa amada de volta. Essa pessoa é uma garota. De forma poética e bem humorada, o curta revela um universo encantado onde só as pessoas apaixonadas conseguem chegar. No entanto, o final revela uma forte surpresa. Será que seu amor vai voltar?   

Também Sou Teu Povo

de Orlando Pereira e Franklin Lacerda. Ceará. 2006. 14 min.

O filme parte da visão das travestis de Juazeiro do Norte e da sua relação com esta cidade para (re)contar a(s) história(s) no cenário das romarias. Mostra a relação com o visitante romeiro, o personagem padre Cícero, a religiosidade, a Igreja. Sempre considerando a experiência e a visão de mundo desses “atores sociais”, as travestis.

 

09 - my sweet pepper landDia 09, segunda-feira, 19h, Cine Francês Aliança Francesa

My Sweet Pepper Land

De Hiner Saleem. Alemanha, França. 2013. 100 min. Drama. Sem classificação. Com Golshifteh Farahani e Korkmaz Arslan.

Após a queda de Saddam Hussein, Baran, um herói de guerra da independência do Curdistão, pensa em abandonar seu trabalho na polícia. Ele acaba aceitando uma posição em uma cidade distante na fronteira entre o Irã, o Iraque e a Turquia. Lá chegando, Baran conhece Govend, uma bela e jovem mulher que chegou lá para lecionar na escola local recém-aberta.

 

10 - onde fica a casa do meu amigoDia 10, terça-feira, 19h, CineSesc

Onde Fica a Casa do Meu Amigo?

(Khane-ye doust kodjast?) de Abbas Kiarostami. Irã. 1987. 83 min. Drama. Sem classificação. Com  Babek Ahmed Poor, Ahmed Ahmed Poo e Kheda Barech Defa.

O garoto Ahmad, ao fazer seu dever de casa, percebe que pegou o caderno de seu amigo por engano. Sabendo que o professor exige que as tarefas sejam feitas no caderno, escapa das vistas de sua mãe e parte em busca do colega.

 

11 - inch allahDia 11, quarta-feira, Art 7 apresenta: A Questão Palestina em 5 Filmes

18h30

Bate-papo com Fawzi Machni

19h

Inch’Allah

(Inch’Allah) de Anaïs Barbeau-Lavalette. Canadá, França. 2012. 101min. Drama. Com Evelyne Brochu, Sabrina Ouazani, Sivan Levy. Ciclo: Palestina.

Médica canadense vive na Cisjordânia, dividida entre dois lados de um conflito.

20h45

Coquetel árabe com debate

 

12 - memoriaem4temposDia 12, quinta-feira, 19h, Estreia

Memória em 4 Tempos – Entrevistas com os artistas

Realização da Fundação Cultural Badesc, o projeto Memória em 4 Tempos busca retomar a história e promover a reflexão em torno do ambiente cultural criado pela casa. Dentro do projeto, uma serie de entrevistas realizadas com os artistas que aqui expuseram desde 2014 mostra um pouco do projeto artístico e trajetória de cada um.

 

13 - os incompreendidosDia 13, sexta-feira, 19h, Psicanálise vai ao Cinema

Os incompreendidos

(Les quatre cent coups) de François Truffaut. França. 1959. 100 min. Drama. 14 anos. Com Jean Pierre Léaud, Claire Maurier, Albert Rémy, e Guy Decomble.

Antoine & Colette

De François Truffaut. França. 1962. 30min. Drama. Sem classificação. Com Jean Pierre Léaud e Marie-France Pisier.

Em “Os incompreendidos”, apresentam-se as aventuras do jovem Antoine Doinel. Ele passa por dificuldades na escola, com seus pais e comete alguns pequenos delitos. Em “Antoine e Colette”, Doinel, no início da idade adulta, conhece seu primeiro amor, Colette.

Comentaristas: Rafael Luiz Nunes – Arte-educador, bailarino, coreógrafo, graduando em Artes Visuais. Monique Bez – Psicanalista, mestre em Psicologia, participante da EBP-SC

 

16 - os onze diabosDia 16, segunda-feira, 19h,  Cine Alemão Instituto Goethe

Os Onze Diabos

(Die Elf Teufel) de Zoltan Korda. Alemanha. 1927. 98 min. Mudo. Sem classificação.  Com Gustav Fröhlich, Evelyn Holt e Lissy Arna.

Um perfeito estereótipo: de um lado o time dos trabalhadores pobres mas honestos que contam até seus últimos tostões e chamam seu clube de “Linda” em homenagem à garota que lhe serve de mascote; do outro o esnobe clube rico “Internacional”, que pode comprar os melhores jogadores, tem instalações impecáveis, e contratam uma “femme fatale” para fazer o trabalho sujo quando o dinheiro não consegue comprar o que pretendem. Após idas e vindas e intrigas comerciais e eróticas, o grande final: a partida que decide qual dos dois times é melhor.

 

17 - privateDia 17, terça-feira, Art 7 apresenta: A Questão Palestina em 5 Filmes

18h30

Bate-papo com Arnaldo Ramos Candido

19h

Violação de Domicílio

(Private)) De Saverio Constanzio. Italia. 2004. 90min. Drama. Com Mohammad Bakri, Lior Miller e Hend Ayoub. Ciclo: A Questão Palestina

Em  área ocupada pelo exército israelense, casal entra em conflito sobre o futuro de sua família. Enquanto isto,  o local é invadido e eles são mantidos como reféns.

20h30

Coquetel árabe com debate.

 

18 - omarDia 18, quarta-feira, Art 7 apresenta: A Questão Palestina em 5 Filmes

18h30

Bate papo com Nauro José Velho

19h

Omar

(Omar) de Hany Abu-Assad. Palestina. 2013. 96min. Drama, suspense. Com  Adam Bakri, Leem Lubany e Eyad Hourani. Ciclo: Palestina.

História de Omar, da  namorada e de dois amigos de infância, ao tempo em que lutam, à sua maneira, por liberdade numa Cisjordânia ocupada.

20h30

Lançamento do livro de poesias “Nosso Verbo é Lutar: Somos Todos Palestinos”, de Yasser Jamil Fayad.

Café árabe com debate.

 

19 - mostra imagens quilombolasDia 19, quinta-feira, 19h, Cine Imagens Políticas

Mostra Imagens Quilombolas

A cultura, as tradições, a história, a educação e a resistência de comunidades quilombolas de todo o Brasil.

Saravá Jongueiro Novo

De Luciano Santos Dayrell. Brasil. 2012. 20min. Documentário. Livre.

O filme é resultado do 2º Encontro de Jovens Lideranças Jongueiras, realizado em janeiro de 2012 no Quilombo São José da Serra, município de Valença-RJ. Aborda os desafios que estão colocados para a juventude das comunidades tradicionais jongueiras, que começam a participar do movimento de preservação de sua cultura.

Nem Caroço, Nem Casca: uma história de Quilombolas.

De Will Martins. Brasil. 2013. 100min. Documentário. Livre.

Apresenta o cotidiano dos moradores de seis comunidades quilombolas, ligadas pelo mesmo passado de luta e escravidão, onde família, educação, religião, cultura e amor são ferramentas de resistência.

Comentaristas: Ana Paula Mendes e Cintia Domit Bittar (Novelo Filmes – Florianópolis-SC), Alessandro Danielli (Montador – Florianópolis-SC) e Vanda Pinedo (São José-SC). Moderação: Jennifer Jacomini (Grupo Imagens Políticas).

 

20 - GattacaDia 20, sexta-feira, 19h, Cinema, Chá e Cultura

Gattaca- A experiência genética

(Gattaca)de Andrew Niccol. EUA. 1997. 106 min. Ficção científica. 12 anos.

Aborda as preocupações sobre as tecnologias reprodutivas que facilitam a eugenia e as possíveis consequências de tais avanços.

Comentarista: Dra. Flávia Maia Moreira (IFSC) – Doutora pela Università degli Studi di Milano. Atua em pesquisas sobre sexualidade, evolução e genética.

 

23 - mostra danca ciganaDia 23, segunda-feira, 19h, Mostra Dança Cigana

Canta Gitano

de Tony Gatlif. França, 1981. 10 min. Ficção. Sem classificação.

Curta musical sobre a aniquilação dos ciganos pelos nazistas durante a II Guerra Mundial.

Pedra Bruta.

de Julia Zakia. Brasil. 2009. 8 min. Documentário. Livre.

Há lugares onde a arte tem que se tornar uma forma de combater a guerra.

Tarabatara

de Julia Zakia. Brasil. 2007. 23 min. Documentário. 10 anos.

Um chamado ao cotidiano e aos encantos de uma família cigana no Sertão de Alagoas. O filme apreende momentos de um período de pausa no nomadismo desses ciganos.

A canção do Cigano

de Luís Felipe Sprotte Costa. Brasil. 2007. 10 min. Documentário. Sem classificação.

Vídeo-poema em 5 idiomas (alemão, húngaro, polonês, português e sérvio) em homenagem ao povo Roma.

Santa Sara

de Laura Mansur. Brasil. 2010. 15 min. Documentário. Sem classificação.

No Sul da França, desde 1923, ciganos de toda a Europa encontram-se para dois dias de festa e peregrinação à padroeira Santa Sara. Em tempos de consumismo de imagem, turistas e suas câmeras invadem os espaços. Entre eles, uma atriz brasileira encanta e resgata a cultura cigana.

Ojos Verdes

Brasil. 2015. 7 min. Videoclipe. Sem classificação.

Video clipe do grupo Furia Gitana.

 

24 - 5 cameras quebradasDia 24, terça-feira, Art 7 apresenta: A Questão Palestina em 5 Filmes

18h30

Bate-papo com Silvinha

19h

Cinco Câmeras Quebradas.

(Five Broken Cameras) de Emad Burnat, Guy Davidi . Palestina, Israel,  França, Noruega. 2011. 94min. Documentário. Com Emad Burnat, Soraya Burnat e Mohammed Burnat.  Ciclo: Palestina.

Agricultor de  pequena cidade na Cisjordânia decide armar-se de uma câmera e ,  como forma pacíficas de protesto,  tentar conservar suas terras.

20h35

Lançamento do livro “Vítimas de um Apartheid ou Ativistas Silenciosos do Facismo?”, de Hassan Félix.

Encerramento com coquetel árabe.

 

25 - corpo voduDia 25, quarta-feira, 18h, Festival Dança em Foco

Mostra de curtas-metragens de videodança.

19h, Festival Múltipla Dança

Corpo Vodu

De Will Martins. Brasil. 2015. 87 min. Documentário. Livre.

Corpo Vodu explora o processo criativo dos membros do grupo de dança contemporânea Cena 11, que luta há 20 anos para existir, realizar sua pesquisa e provocar questionamentos sobre sua identidade e existência.

 

27 - a separacaoDia 27, sexta-feira, 16h, Festival de Cinema Europeu

Uma Separação

(A Separation) de Karin Ekberg. Suécia. 2014. 70 min. Documentário. Livre

Tudo bem jogar fora seu velho vestido de casamento? O que fazer com as taças de cristal que ninguem quer? Uma Separação de Karin Ekberg é um documentário tragicômico que explora os últimos atos de um longo casamento. Um filme sobre a busca tentativa de um recomeço, quando algo – por fim e infelizmente – acaba.

|17h30| Festival de Cinema Europeu

27 - Só o melhor para o nosso filhoSó o melhor para o nosso filho

(Het beste voor Kees) de Monique Nolte. Países Baixos. 2014. 87 min. Documentário. Livre.

Kees tem 49 anos, é autista e ainda mora com seus pais. O amor deles deu a Kees a possibilidade de desenvolver como um adulto relativamente independente. Mas o que acontecerá quando os pais do Kees, agora com 80 e 83 anos, não puderem mais cuidar dele?

31 - ocidente|19h30| Festival de Cinema Europeu

Ocidente

(Westen) de Christian Schwochow. Alemanha. 2013. 102 min. Drama. 12 anos.

No fim dos anos 70, na Alemanha Oriental, o marido de Nelly, um físico russo, viaja para participar de uma conferência, mas não volta para casa. Três anos mais tarde, Nelly tem o objetivo de se casar com um homem do lado ocidental para que seu filho Alexej tenha uma vida melhor.

 

28 - aristides de souza mendesDia 28, sábado, 15h30, Festival de Cinema Europeu

Aristides de Sousa Mendes, O Cônsul de Bordéus

de Francisco Manso, João Correa. Portugal. 2011. 90 min. Drama. 12 anos.

Com a invasão de França pelas tropas nazis, milhares de refugiados começam a formar-se junto do consulado português em Bordéus, na esperança de obterem um visto para Portugal. O filme revisita a história do herói português que salvou mais de 30.000 vidas durante a Segunda Guerra Mundial e desvenda a consciência e coragem de um homem que ousou desafiar Salazar inscrevendo o seu nome na história da humanidade.

28 - as ovelhas nao perdem o trem 1|17h30| Festival de Cinema Europeu

As ovelhas não perdem o trem

(Las ovejas no pierden el tren) de Alvaro Fernández Almero. Espanha. 2014. 103 min. Comédia. 12 anos.

Uma turma de amigos de meia idade afronta as mudanças da sociedade atual. A falta de trabalho, a necessidade de se reciclar, as histórias de amor que poucas vezes seguem o “para sempre” e a sensação de que as coisas não são como tinham nos falado.

Prêmios: Comédia Cluj – Festival Internacional de Cinema – Seleção Oficial


13102746_953984008053677_2450242672238492984_n|19h30| Festival de Cinema Europeu

A variável humana

(La variabile umana) de Bruno Oliviero. Itália. 2009. 83 min. Drama. 14 anos.

Depois do assassinato, em Milão, de um empresário intimamente ligado à política, um delegado é forçado pelo superior a assumir o caso que logo se tornará muito delicado. Na mesma noite nos quartos da delegacia de polícia também entra Linda, sua filha, presa porque encontrada na posse de sua pistola de serviço.

A pesquisa o levará em contato com um mundo metropolitano decadente e corrupto e com implicações inesperadas que irão forçá-lo a enfrentar a sua vida pessoal e o seu papel de pai que tinha negligenciado após a morte de sua esposa.

 

30 - o limpadorDia 30, segunda-feira, 17h, Festival de Cinema Europeu

O Limpador

(Čistič) de Peter Bebjak. Eslováquia. 2015. 94 min. Drama. 16 anos.

Tomás é um jovem não muito sociável. Ele vai ao psiquiatra e conta que às vezes sai para tomar cerveja com os amigos, mas na verdade fica escondido observando a rotina dos vizinhos. Um dia se apaixona por uma jovem de um dos apartamentos em que observa,  Kristina. Logo Tomás percebe que há algo de errado com a família dela.

30 - aglaja| 19h | Festival de Cinema Europeu

Aglaja

de Krisztina Deák. Hungria. 2012. 116 min. Drama. 16 anos.

História da infância e adolescência de Aglaja, filha de uma família de artistas circenses do Leste Europeu. Para alcançar o sucesso, sua mãe gasta todo o dinheiro da família para realizar um número perigosíssimo: ficar pendurada pelos cabelos no domo do circo. Toda noite, Aglaja é aterrorizada pelo medo de perder sua mãe.

 

31- hopeDia 31, terça-feira, 17h, Festival de Cinema Europeu

Hope

de Lojkine Boris. França. 2014. 86 min. Drama. 10 anos.

Léonard salva Hope da morte em pleno deserto do Saara. Ele é camaronês, ela nigeriana, e os dois alcançar a Europa. Defendendo-se dos perigos da área hostil, eles firmam uma parceria que logo evolui para romance.  

Prêmios: Semana da Crítica no Festival de Cannes 2014. Prêmio da Crítica no Festival de Hamburg

31 - ocidente|19h| Festival de Cinema Europeu

Ocidente

(Westen) de Christian Schwochow. Alemanha. 2013. 102 min. Drama. 12 anos.

No fim dos anos 70, na Alemanha Oriental, o marido de Nelly, um físico russo, viaja para participar de uma conferência, mas não volta para casa. Três anos mais tarde, Nelly tem o objetivo de se casar com um homem do lado ocidental para que seu filho Alexej tenha uma vida melhor.

Tags:

Deixe seu comentário

Blogspot Twitter