Eu e Eli: impressões sobre o Heil

novembro 30, 2012 | CONVERSAS

No dia 4 de dezembro, os curadores da exposição “Barroco Bruto: Eli Heil 50 anos de arte” Fernando Boppré e Ylmar Corrêa se reúnem na Fundação Cultural Badesc

Curadores e convidados da mostra Barroco Bruto discutem Eli Heil

Encontro será na FCBadesc onde ocorre exposição retrospectiva da artista

Os curadores da exposição Barroco Bruto, Fernando Boppré e Ylmar Corrêa Neto, realizam um encontro com convidados no espaço Fernando Beck, da Fundação Cultural Badesc, onde ocorre a mostra retrospectiva dos 50 anos de arte de Eli Heil. O debate em torno da obra será no dia 4 de dezembro, às 19h, com a presença de Kamilla Nunes (curadora), Marco Aurélio Ramos e Maria Emília de Azevedo (cineastas), Péricles Prade (crítico) e Giba Duarte (artista).

Os curadores da exposição vão falar sobre a ideia de reunir obras de coleções particulares, apresentando o que há de mais sedutor na criação deEli, compartilhando pinturas que o público, geralmente, não tem acesso. A escolha das telas foi realizada para contemplar cada década dos 50 anos de produção da artista. Segundo Fernando, também será abordado o caráteroutsider de Eli. “Ela nunca fez o movimento em busca do circuito de arte, ao contrário, foi o circuito quem a encontrou, produzindo sua obra alheia ao movimento exterior”, diz Boppré.

Kamille Nunes vai tratar do aspecto autofágico na obra da homenageada, que come a si própria para “vomitar” as suas invenções. O crítico Péricles Prade abordará a origem alquímica da criação de Eli Heil e sua raiz insconsciente. Os diretores Marco Aurélio Ramos e Maria Emília de Azevedo, do documentário O Mundo Ovo de Eli Heil, realizado em 1986, vão falar sobre a proposta da narrativa cinematográfica em torno da vida e da obra da artista.

A intervenção fotográfica Eli, uma historinha, é uma exposição de imagens feitas por Giba Duarte. O fotógrafo apresenta a artista nos momentos iniciais da exposição, com um olhar atento à personagem fora de seu Mundo Ovo. A intervenção vai ser feita com uma projeção fotográfica e uma breve narrativa de Giba, a partir de seu ponto de vista sobre o ser humano Eli.
O quê: Encontro Eu e Eli: impressões sobre Heil, com a participação Fernando Boppré e Ylmar Corrêa Neto, curadores da exposição Barroco Bruto, e convidados.
Quando: 4 de dezembro, às 19h
Onde: Espaço Fernando Beck da Fundação Cultural Badesc. Rua Visconde de Ouro Preto, 216, Centro, Florianópolis.
Quanto: gratuito

 

CONTATO

Curadores:

Fernando Boppré (48) 9164-4879

Ylmar Corrêa (48) 9981-0394

 

Tags:

Deixe seu comentário

Blogspot Twitter