FCBadesc abre exposição produzida em laboratório flutuante

outubro 24, 2014 | Sem categoria

Efeito escotilha, curadoria de Pedro Mc. Foto de Pedro Mc (01)

 

Quatorze artistas trabalharam em película 16mm reversível desenvolvendo uma narrativa entre a ilha e o continente.

A combinação de fotografia still com vídeos e projeção de filme em película compõe a exposição Efeito escotilha, com curadoria de Pedro MC, que abriu em 30 de outubro, quinta-feira às 19h, na Fundação Cultural Badesc.

Navegando entre a Ilha de Santa Catarina e o continente, os artistas Diego de los Campos, Raquel Stolf, Bill Lühmann, Ruth Steyer, Lia Letícia, Irma Brown, Abel Alencar, Pedro Veneroso, Rodrigo Amboni, Mercedes Rodrigues, Lucas Ruiz, Julia Varela, Diego Canarin e Julia Amaral foram convidados a compor narrativas em película 16mm reversível a bordo de um laboratório flutuante.

O trabalho é resultado do projeto LABarca, vencedor da categoria artes visuais do Edital Catarinense Elisabete Anderle 2014. A proposta é questionas as apropriações de território e as delimitações geográficas entre a terra e o mar. A flutuação faz alusão ao inacabado, sempre em processo procurando traduzir a situação do artista em busca por terra firme.

 

O quê: exposição Efeito escotilha, com curadoria de Pedro MC. Quando: visitação até 20 de novembro, de segunda à sexta, das 12h às 19h. Onde: Espaço Fernando Beck da Fundação Cultural Badesc. Rua Visconde de Ouro Preto, 216, Centro, Florianópolis, fone 3224-8846. Quanto: gratuito.

Tags:

Deixe seu comentário

Blogspot Twitter