Registros de uma quase infância, de Teresa Luzio

agosto 21, 2014 | Sem categoria

S titulo, de Teresa Luzio

Teresa Luzio trabalha com a poética da efemeridade e da permanência

 

A Fundação Cultural Badesc abriu no dia 28 de agosto, quinta-feira, às 19h, a exposição Registros de uma quase infância, da artista portuguesa Teresa Luzio.

A mostra foi selecionada pelo Edital Fernando Beck 2014 e exibe um conjunto de peças realizadas a partir de dois objetos de infância: uma carta e um vestido, utilizando a performance como linguagem e um conjunto de registos em fotografia, colagem, áudio e vídeo.

As obras – carta à mãe (leitura de emergência); (des) encontro entre um corpo e um vestido I e II, e um conjunto de outros trabalhos que integram a mostra, problematizam a relação entre a efemeridade da performance e a permanência da sua documentação, investigando sobre a impossibilidade de reter a experiência.

Teresa Luzio é portuguesa nascida em Santarém. É artista visual, licenciada em design gráfico e mestre pela Bahaus University, na Alemanha. Já expôs solo suas obras em cidades como Berlim (Alemanha) e Salamanca (Espanha), e atualmente é assistente na Escola Superior de Arte e Design das Caldas da Rainha. Conclui o seu doutorado na Universidade do Porto sobre a temática da Autobiografia na Performance.

 

O quê: exposição Registros de uma quase infância, de Teresa Luzio. Quando: visitação até 19 de setembro, de segunda a sexta, das 12h às 19h. Onde: Fundação Cultural Badesc. Rua Visconde de Ouro Preto, 216, Centro, Florianópolis, fone 3224-8846. Quanto: gratuito.

Tags:

Deixe seu comentário

Blogspot Twitter