Fundação Cultural Badesc exibe 12ª Mostra Cinema e Direitos Humanos em Florianópolis

novembro 16, 2018 | CINECLUBE, CULTURA

A Secretaria Nacional de Cidadania do Ministério dos Direitos Humanos (SNC/MDH) promove de 20 a 24 de novembro, a 12ª Mostra de Cinema e Direitos Humanos, na Fundação Cultural Badesc, em Florianópolis. A Mostra visa promover educação e cultura, a partir de filmes e debates com temas atuais. Para permitir a acessibilidade, todas as sessões contam com closed caption (legendas). A programação é totalmente gratuita.

A Declaração Universal dos Direitos Humanos surgiu em 1948 como um grito de liberdade e o clamor por respeito, contra o fascismo e os milhões de mortes da 2ª Guerra Mundial. Segundo a Diretora de Promoção e Educação em Direitos Humanos do Ministério dos Direitos Humanos (MDH), Juciara Rodrigues, a Mostra promove ações públicas que transcendem governos, por isso está em sua 12ª edição.

 

Para as sessões vespertinas é possível solicitar agendamento para turmas de escolas e projetos através do telefone (48) 3224-8846.

 

Serviço: 12ª Mostra Cinema e Direitos Humanos

Data: de 20 à 24 de novembro

Horário: de terça a sexta-feira, às 14h, 16h30 e 19h e sábado às 14h, 15h30 e 17h.

Local: Fundação Cultural Badesc – Rua Visconde de Ouro Preto, 216, Centro – Florianópolis/SC

Contato: (48) 3224-8846

 

Entrada Gratuita

 

 

PROGRAMAÇÃO COMPLETA DOS FILMES

 

Dia 20, terça-feira, 14h

Mostrinha: Programa 19 | 27 min. | Livre

Louise

De Andressa Fernandes, Amanda Gomes e Nathanael Cruz. Brasil. 2017. 5 min. Animação. Livre.

Durante um jogo de futebol na rua, Juca percebe que as meninas que os observam tem muita habilidade com a bola e as convidam para jogar.

 

A bicicleta do vovô

De Henrique Dantas. Brasil. 2012. 22 min. Aventura. Livre.

Vô Rui conta para seu neto as lendas do Reino do Sertão Pelejado onde o Super Tigre e o Mestre Conselheiro lutam contra as forças malignas da Feiticeira Mabá.

 

Dia 20, terça-feira, 16h30

Mostra Temática: Programa 4 | 70 min. | Livre

Heróis

De Cavi Borges. Brasil. 2018. 70 min. Documentário. Livre.

A carreira dos judocas brasileiros Rogério Sampaio e Rafaela Silva e do congolês refugiado no Brasil Popople Misenga é transformada em filme e partir de uma abordagem heroica.

 

Dia 20, terça-feira, 19h

Mostra Panorama: Programa 11 | 19 min. | Livre | ABERTURA

Nós

De Thiago dos Santos Simas. Brasil. 2016. 5 min. Documentário. Livre

A trajetória cíclica dos refugiados através dos tempos, uma reedição de acontecimentos passados.

Do outro lado

De Bob Yang e Frederico Evaristo. Brasil. 2018. 14 min. Drama. Livre.

Às vésperas de uma importante decisão, a juíza da Corte Suprema de Taiwan recebe uma carta inesperada.

 

Dia 21, quarta-feira, 14h

Mostrinha: Programa 18 | 47 min. | Livre

Príncipe da encantaria

De Izis Negreiros. Brasil. 2018. 11 min. Aventura/Animação. Livre.

As margens do Rio Negro a imaginação de Aninha cria asas enquanto Vó Esmeralda conta-lhe a estória de Benito, o boto cor de rosa.

A natureza agradece

De Ana Maria Cordeiro e Ricardo de Podestá. Brasil. 2018. 14 min. Animação. Livre

Bernardo vive em um pequeno rancho cheio de diversidade ambiental, um dia uma fábrica aparece colocando em risco toda a natureza.

A câmera do João

De Tothi Cardoso. Brasil. 2017. 22 min. Aventura. Livre.

Uma faixa de luz passa por uma pequena perfuração, e se faz imagem. João descobriu que fotografias são heranças.

 

 

 

Dia 21, quarta-feira, 16h30

Mostra Panorama: Programa 16 | 97 min. | 16 anos

Menina de barro

De Vinícius de Machado. Brasil. 2017. 97 min. Drama. 16 anos.

Diana, 12 anos, é superdotada. Sensível e curiosa, a menina enfrenta a apatia dos colegas num confronta contra o bullying na escola.

 

Dia 21, quarta-feira, 19h

Mostra Panorama: Programa 12 | 49 min. | 16 anos

Narrativas de um crime

De Alison Zago. Brasil. 2017. 15 min. Ficção. 16 anos.

Um investigador da polícia e aspirante a escritor colidem quando eles se cruzam numa cena de um crime: uma jovem drag queen foi brutalmente assassinada.

Um café e quatro segundos

De Cristiano Requião. Brasil. 2018. 15 min. Ficção. 16 anos.

Dois torturadores se encontram para tomar um café depois de mais de trinta anos sem se verem, para acertarem contas daquela época.

Lacerda – O corvo da Guanabara

De Sayd Mansur. Brasil. 2017. 19 min. Documentário. 12 anos

Trajetória de Carlos Lacerda, ex-governador da Guanabara e líder radical da União Democrática Nacional (UDN).

 

Dia 22, quinta-feira, 14h

Mostra Panorama: Programa 14 | 65 min. | Livre

Uma bala

De Piero Sbragia. Brasil. 2018. 2 min. Documentário. Livre

Reflexão sobre o assassinato da vereadora carioca Marielle Franco, ainda sem solução.

Nomes que importam

De Muriel Alves e Angela Donini. Brasil. 2018. 15 min. Documentário. Livre.

Histórias que permeiam as escolhas dos nomes das travestis e transexuais.

Repense o elogio

De Estela Renner. Brasil, SP. 2017. 49 min. Documentário. Livre.

Uma discussão sobre a maneira como as meninas e os meninos são elogiados e como isso reflete no seu desenvolvimento.

 

Dia 22, quinta-feira, 16h30

Mostra Panorama: Programa 9 | 97 min. | Livre

O começo da vida

De Estela Renner. Brasil. 2016. 97 min. Documentário. Livre.

Reflexões sobre o cuidado e atenção aos primeiros anos de vida das crianças a partir de descobertas da neurociência acerca das relações do ambiente e desenvolvimento infantil.

 

Dia 22, quinta-feira, 19h

Mostra Temática: Programa 3 | 74 min. | 12 anos

Henfil

De Angela Zoé. Brasil. 2017. 74 min. Documentário. 12 anos.

Turma de jovens animadores aceita a proposta de tentar trazer para a atualidade as obras do cartunista, jornalista e ativista brasileiro Henrique de Souza Filho, o Henfil.

 

Dia 23, sexta-feira, 14h

Mostra Panorama: Programa 13 | 87 min. | Livre

Outro olhar – uma nova perspectiva: Renata Basso

De Renata Sette. Brasil. 2014. 34 min. Documentário. Livre.

Retrato sobre a educação inclusiva no Brasil a partir da história da estudante gaúcha Renata Basso, que nasceu com síndrome de Down.

Monocultura da fé

De Joana Moncau e Gabriela Moncau. Brasil. 2018. 23 min. Documentário. Livre.

Aldeias Guarani Kaiowá, do Mato Grosso do Sul, apresentam denúncias das cada vez mais frequentes violências cometidas por grupos evangélicos contra a população indígena.

Waapa

David Reeks, Paula Mendonça e Renata Meirelles. Brasil. 2017. 20 min. Documentário. Livre.

Mergulho na infância das crianças Yudjá, do Mato Grosso, os cuidados que acompanham o crescimento na vida comunitária as influências de uma relação espiritual com a natureza.

 

Dia 23, sexta-feira, 16h30

Mostra Temática: Programa 1 | 100 min. | 14 anos

Café com canela

De Ary Rosa e Glend Nicácio. Brasil. 2017. 100 min. Drama. 14 anos.

Após perder o filho, Margarida se isola da sociedade. Um dia, Violeta, uma ex-aluna, bate a sua porta e assume a missão de devolver um pouco de luz àquela pessoa que havia sido importante para ela na juventude.

 

Dia 23, sexta-feira, 19h

Mostra Panorama: Programa 15 | 58 min. | Livre

Batuque gaúcho

De Sérgio Valentim e Mestre Paraquedas (Eugenio Alencar). Brasil. 2014. 26 min. Documentário. Livre.

Apresenta o “Batuque gaúcho”, religião africana no Rio Grande do Sul, maior fenômeno religioso do Brasil, com cerca de 8 a 10 mil casas em todo o Estado, que sofre preconceitos e está inviabilizada devido o racismo.

As sementes

De Beto Novaes e Cleisson Vidal. Brasil. 2015. 32 min. Documentário. Livre.

A economia solidária, cooperativismo e o feminismo pelas vozes de quatro mulheres que resistem ao agronegócio em diferentes realidades no Brasil.

 

Dia 24, sábado, 14h

Mostra Temática: Programa 5 | 52 min. | Livre

Histórias da fome no Brasil

De Camilo Tavares. Brasil. 2017. 52 min. Documentário. Livre.

Cronologia da fome no país desde a origem da desigualdade social no Brasil Colônia até as políticas públicas recentes que culminaram na saída do Brasil do Mapa da Fome divulgado pela ONU em 2014.

 

Dia 24, sábado, 15h30

Mostra Panorama: Programa 8 | 89 min. | 16 anos

Rua das casas surdas

De Gabriel Abriel Mayer e Flávio Costa. Brasil. 2016. 8 min. Ficção. 16 anos.

Em uma vizinhança silenciosa, durante a ditadura nos anos 70, Carlos e Ernesto aproveitam o intervalo do jogo no rádio para voltar ao trabalho.

Marcos Medeiros – Codinome Vampiro

De Vicente Duque Estrada. Brasil. 2018. 71 min. Documentário. 12 anos

Marcos Medeiros, foi líder estudantil em 1968. Exilado na Europa se dedicou ao cinema fazendo curtas com Chris Marker na França, um longa com Glauber em Cuba, e depois trabalhado na Itália com Rosselini.

 

Dia 24, sábado, 17h

Mostra Temática: Programa 2 | 72 min. | Livre

Eduardo Galeano Vagamundo

De Felipe Nepomuceno. Brasil. 2018. 72 min. Documentário. Livre.

A trajetória do jornalista uruguaio Eduardo Galeano, autor do livro “As veias abertas da América Latina”, narrada por amigos e profissionais do mundo artístico.

 

 

 

 

Tags:

Deixe seu comentário

Blogspot Twitter