Percepção metamórfica é tema de exposição na Fundação Badesc

Javier Di Benedictis trabalha com técnicas e tecnologias mistas

Vídeos e fotogramas compõem a mostra Metamórficas, de Javier Di Benedictis que abriu em 27 de novembro, quinta-feira, às 19h, no Espaço Fernando Beck da Fundação Cultural Badesc.

Na abertura, Javier fará uma apresentação de visuais junto com o músico Obtuso (André Godoy), com quem forma o duo Symbiosis. Contaremos ainda com a presença da curadora da exposição Rosângela Cherem (Artes Visuais/UDESC), que apresentará o artista e suas obras.

Instigando a percepção, pequenas unidades fílmicas são organizadas em folhas de impressão e sofrem intervenções plásticas, sendo digitalizadas logo em seguida e recompostas em sequência. O processo, semelhante ao found footage, conhecido em português como filme perdido, faz referência à metamorfose, conceituando algo que foi extraviado sendo alterado posteriormente.

Composta por dois ambientes – um de vídeos e outro de fotogramas – a exposição exige imaginação e memória do observador. As imagens foram dividas em três grupos – Introspecção / Extrospecção, Estudos para Sarles e Bosque, Praia, Dança, – e remetem a condição de mistério e distância.

Javier Di Benedictis é designer de imagem e som pela Universidade de Buenos Aires. O artista argentino se interessa principalmente por técnicas e tecnologias mistas. Trabalha com produções experimentais em territórios híbridos, onde entram em convivência elementos e linguagens de diferentes áreas. Vive em Florianópolis desde 2011.

O quê: exposição Metamórficas, de Javier Di Benedictis. Quando: visitação até 16 de janeiro, de segunda à sexta-feira, das 12h às 19h. Onde: Espaço Fernando Beck da Fundação Badesc. Rua Visconde de Ouro Preto, 216, Centro – Florianópolis. Fone 3224-8846. Quanto: gratuito.

Compartilhe este post: