REGISTROS: FICÇÕES POLAROIDES, de Joana Amarante

Viajar para outros continentes, caminhar por ruas desconhecidas dentro da própria cidade, sentir temperaturas agradáveis ou desagradáveis e criar com essas imagens suas memórias é o que a artista propõe com suas fotografias em formato polaroide.

Lorenzo Carnelli 1290, 2013. Impressão fotográfica em papel algodão, 40x60cm.

REMINISCÊNCIAS URBANAS, de Maíra Ishida

Imagens de casas desabitadas em Montevidéu com interferência de retratos femininos encontrados em feiras de antiguidade, provocam o pensar sobre as transformações ao longo da história da cidade e de uma sociedade.

ÍNTIMO PLURAL, de Sara Ramos

As obras instigam a reflexão sobre a relação indivíduo e sociedade a partir de temas sensíveis que perpassam o cotidiano contemporâneo. A exposição integrou o projeto Circuito Propagações, realizado em parceria entre Fundação Cultural BADESC e Sesc/SC.

SILÊNCIO, de Fabio Dudas

O silêncio é o elemento dominante nos trabalhos apresentados nesta exposição. O silêncio no sentido de não falar, não contar um segredo. O silêncio omisso.