Ditadura em pauta no Cineclube da Fundação Badesc

Em parceria com o SESC, o Cineclube da Fundação Cultural Badesc irá exibir nas terças-feiras do mês de julho sessões especiais com o tema ditadura. Após cada sessão que inicia às 19h e têm entrada gratuita, estão programados debates com os participantes e convidados especiais.

Os quatro filmes selecionados que abordam o regime militar instaurado no Brasil em 1964 são: Hoje, O dia que durou 21 anos, Cidadão Boilsen e A memória que me contam.

Para os dias 7 e 28 está confirmado o debate com Viviane Cavalcante, mestranda em história pela UFSC, que irá conduzir o debate sobre os filmes Hoje e A memória que me contam.

A Fundação Badesc está localizada à rua Visconde de Ouro Preto, 216, Centro, Florianópolis.

 

Confira a programação de todas as terças-feiras de julho

 

07 de julho, às 19h

 

Hoje

Hoje: de Tata Amaral. Brasil, 2011, 90min, drama, 12 anos, com Denise Fraga e César Troncoso / Vera é uma ex-militante política que recebe uma indenização do governo, em decorrência do desaparecimento do marido, vítima da repressão provocada pela ditadura militar. Com o dinheiro ela consegue comprar um apartamento próprio e quando está prestes a se mudar, recebe uma visita que altera sua vida.

 

14 de julho, às 19h

O-Dia-Que-Durou-21-Anos

O dia que durou 21 anos: de Camilo Tavares, Brasil, 2012, 77min, documentário, 12 anos / Este documentário mostra a influência do governo dos Estados Unidos no Golpe de Estado no Brasil, em 1964. A ação militar que deu início à ditadura contou com a ativa participação de agências como CIA e a Casa Branca.

 

21 de julho, às 19h

Cidadao Boilesen

Cidadão Boilsen: de Chaim Litewski, Brasil, 2009, 92min, documentário, 12 anos / Por diversos depoimentos, o documentário revela as ligações de Henning Albert Boilesen (1916-1971), presidente do famoso grupo Ultra, da Ultragaz, com a ditadura militar.

 

28 de julho, às 19h

A-memória-que-me-contam

A memória que me contam: de Lúcia Murat, Brasil, 2012, 95min, drama, 14 anos, com Irene Revache, Simone Spoladore, Franco Nero, Otávio Augusto e Zé Carlos / A ex-guerrilhera Ana, ícone do movimento de esquerda, é o último elo entre um grupo de amigos que resistiu à ditadura militar no Brasil. Com a iminente morte da amiga, eles se reencontram na sala de espera de um hospital.

 

image_pdfIMPRIMA ESTE POST

Compartilhe este post: