FCBadesc abre exposição Reminiscências urbanas

Maíra Ishida faz interferência em casas abandonadas. 

Fotografias de casas abandonadas são o tema da exposição Reminiscências Urbanas, que abriu 20 de novembro, quinta-feira, às 19h, no Espaço 2 da Fundação Cultural Badesc.

A fotógrafa catarinense Maíra Ishida, com vontade de experimentar perdas e desafetos alheios, reuniu imagens de casas desabitadas em Montevidéu, fazendo nelas interferências com de retratos femininos que encontrou em uma feira de antiguidades.

A leitura das fotografias pode ser feita tanto pelos diferentes processos que a cidade sofre ao longo da história, regredindo ou progredindo, quanto pelo processo histórico da mulher na sociedade. As imagens femininas inseridas nas construções abandonadas por montagem fazem referência ao abandono das atividades domésticas e a inserção da mulher na vida pública.

“Gostaria de propor um outro olhar: fotografias a ponto de ser descartadas se sobrepõem a construções em processo de desmoronamento. Reforçam-se os sentimentos comuns de procura por objetos de afeto extraviados, por histórias que desconhecemos e que não vamos aprender nunca, por pessoas que já morreram e cuja voz não nos alcança, pela cidade que cada vez nos pertence menos” diz a artista.

Maíra Ishida nasceu em Florianópolis e começou a fotografar aos 13 anos, improvisando em casa, com a ajuda do pai, um laboratório de revelação onde criava suas próprias técnicas. Cursou artes visuais na Universidade Federal de Minas Gerais e já fez diversas oficinas e cursos com diferentes artistas que foram de fundamental importância para sua formação.

O quê: exposição Reminiscências urbanas, de Maíra Ishida. Quando: visitação até 16 de janeiro, de segunda a sexta, das 12 às 19h. Onde: Espaço 2 da Fundação Cultural Badesc. Rua Visconde de Ouro Preto, 216, Centro, Florianópolis, fone 3224-8846. Quanto: gratuito.

Compartilhe este post: