Invólucro: Cineclube exibe documentário inédito em Santa Catarina

reduz-mais-que-ta-pouco

No dia 13 janeiro, sexta-feira, às 19h, o Cineclube da Fundação Cultural Badesc exibe o documentário Invólucro, realizado pela paraibana Caroline Oliveira. O filme, que será apresentado pela primeira vez em Santa Catarina, tem como mote a  gravidez da diretora e as mudanças corporais e sociais desencadeadas a partir dela.

 

Invólucro não é um filme tratado em primeira pessoa, autocentrado ou biográfico. Após se apresentar à câmera, a diretora vai à busca de outras personagens que, aparentemente, nada têm em comum com ela mesma: duas mulheres já maduras que decidiram não ter filhos (uma médica e outra produtora cultural) e uma transexual.

Questões como o corpo feminino, a condição da mulher contemporânea, beleza, preconceitos, maternidade, envelhecimento e espiritualidade são refletidas durante o filme, numa convivência íntima e afetiva com o dia a dia das personagens.

 

Sobre a Diretora

Caroline Oliveira é sócia-proprietária da Roda! Filmes, jornalista e mestranda em Artes Visuais pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e Universidade Federal da Paraíba (UFPB), onde pesquisa documentário e performance. Invólucro é o seu primeiro trabalho enquanto diretora-realizadora, mas como figurinista tem uma carreira de oito filmes entre curtas, médias e longas-metragens, como os premiados longas Eles Voltam, de Marcelo Lordello, e Batguano, de Tavinho Teixeira. Também possui uma trajetória anterior de estilista e produtora cultural (com foco em audiovisual e artes visuais).

 

Sinopse

Dia 13, sexta-feira

Invólucro

de Caroline Oliveira. Brasil. 2015. 63 min. Documentário. 14 anos. Com Carol, Dudha, Astrid e Izabella.

Durante sua primeira gravidez, a diretora entrevista diferentes mulheres que optaram por não ter filhos.

 

 

Serviço:
O que: Documentário Invólucro, da diretora Caroline Oliveira
Quando: Sexta-feira, 13 de janeiro, às 19h.
Onde: Fundação Cultural Badesc – rua Visconde de Ouro Preto, 216, Centro, Florianópolis, telefone: (48) 3224-8846
Quanto: Entrada gratuita.

Compartilhe este post: