Lançamento da Revista Lado C 5ª edição

Publicação será lançada quarta-feira, 16 de abril, às 19h, na Fundação Badesc

Publicada pela Cinemateca Catarinense e pelo Fundo Municipal de Cinema de Florianópolis (Funcine) e com edição de Fábio Brüggemann, a revista de cinema e audiovisualLado C chega à 5º edição. O lançamento, com distribuição gratuita, ocorre na quarta-feira, 16 de abril, às 19 horas, na Fundação Cultural Badesc, em Florianópolis.

Nesta edição, a entrevista é com Marcello Maia, um dos raros produtores do cinema brasileiro que ainda pensa numa cinematografia além do mercado. “Nunca tivemos tantos recursos para produzir e tão pouco espaço – vontade, caminho, forma, possibilidade – para exibir.”, declara.

A publicação traz ainda o texto de André Dib sobre a crescente produção do cinema pernambucano, artigo de Orlando Senna sobre o audiovisual na internet, depoimento de Marcelo Esteves sobre os problemas do roteirista no Brasil, e a reflexão sobre os conceitos de difusão do audiovisual, de Fausto Correa Jr entre outras críticas e análises.

A capa traz a obra Lampião e Maria Bonita: amor bandido do artista Susano Correia. Ilustram esta edição, os artistas Alexandre Siqueira, Clênio de Souza e a convidada Yannet Briggiler, animadora e desenhista. O design da publicação é de Ayrton Cruz.

A “Lado C” é uma revista especializada em cinema e audiovisual. A intenção é atingir públicos distintos, interessados tanto em matérias informativas quanto em ensaios visuais e artigos acadêmicos, fomentando o conhecimento, a reflexão e o senso crítico sobre temas pertinentes como mercado, políticas públicas, linguagem, memória, estética e cineclubismo.

Os textos são de escritores, profissionais e estudantes de cinema, cumprindo com um dos objetivos do projeto e o estímulo à produção crítica de cinema e audiovisual. Estiveram nas páginas da revista, João Moreira Salles, Luiz Carlos Lacerda, Mauro Faccioni, Gilberto Scarpa, José Geraldo Couto, Carlos Ebert entre outros.

Com a finalidade de garantir o acesso a um público mais variado possível, os exemplares são distribuídos gratuitamente através da rede Sesc para todo Brasil, além dos espaços culturais dos municípios de Florianópolis, Balneário Camboriú, Joinville, Lages e Chapecó e das versões em pdf disponíveis nos sites da Cinemateca Catarinense e do Fundo Municipal de Cinema.

Compartilhe este post: