Mostra de filmes asiáticos às segundas-feiras na Fundação Cultural Badesc

2convite-web_-mostra-quanto-dura-o-tempo_final2
Começa dia 26 de setembro, segunda-feira, no Cineclube da Fundação Cultural Badesc, a Mostra Quanto Dura o Tempo – Cinema Asiático Recente, que apresenta  filmes valorizados pela crítica e premiados em festivais internacionais.

 

Os filmes selecionados são Dias Selvagens (de Wong Kar-Wai), Em Busca da Vida (de Zhangke Jia), O Rio (de Ming-liang Tsai), Três Tempos (de Hsiao-Hsien Hou), Síndromes e um Século (Apichatpong Weerasethakul) e As Coisas Simples da Vida (de Edward Yang).

 

Os diretores das obras fizeram parte de movimentos de vanguarda iniciados na década de 80. Conforme seus países se transformaram, num processo massivo de industrialização, eles assumiram uma linguagem própria para falar das questões que os preocupavam. Além de sofrer tensões políticas e diplomáticas, os cineastas abordam as relações entre tradição e modernidade, identidade e globalização, espiritual e material.

 

Alguns dos temas tratam de momentos históricos importantes, além do impacto da modernização sobre a população, a paisagem e a cultura locais. Nosfilmes Síndromes e um Século, Três Tempos e As Coisas Simples da Vida, a composição e o tempo das imagens possibilitam um modo de ver e uma sensação de ritmos novos, especialmente para o público ocidental.

 

A Mostra vai até o final de outubro e a sessões são gratuitas.

 

Sinopses

 

Dia 26/09, segunda-feira

Dias Selvagens (Ah fei zing zyun) de Kar-Wai Wong . Hong Kong. 1990. 95 min. Drama. 16 anos. Com  Leslie Cheung, Maggie Cheung e Andy Lau | Jovem superficial e sedutor deseja descobrir o paradeiro de sua mãe biológica, mas a mãe adotiva se recusa a lhe dizer. Ele acaba descobrindo onde ela mora nas Filipinas e vai a sua busca.

 

Dia 03/10, segunda-feira

Em Busca da Vida (Sanxia haoren) de Zhangke Jia. China, Hong Kong. 2006. 111 min. Drama. 12 anos. Com Tao Zhao, Zhou Lan e Samning Han | Enquanto uma vila é gradualmente demolida para dar espaço a uma represa, homem e mulher viajam para lá para encontrar seus respectivos cônjuges e testemunham mudanças sociais. O filme apresenta as mudanças irreversíveis trazidas por um desenvolvimento econômico e tecnológico acelerado.

 

Dia 10/10, segunda-feira

O Rio (He liu) de Ming-liang Tsai. Taiwan. 1997. 115 min. Drama, Romance. 16 anos. Com Tien Miao, Kang-sheng Lee e Yi-Ching Lu | Jovem desenvolve uma misteriosa e grave dor no pescoço depois de mergulhar num rio poluído que corta a cidade de Taipei. Sua dor física reflete o mal-estar de sua família disfuncional.

 

Dia 17/10, segunda-feira

Três Tempos (Zui Hao de Shi Guang) de Hsiao-Hsien Hou. França, Taiwan. 2005. 139 min. Drama. Sem classificação. Com Qi Shu, Chen Chang e Fang Mei | Três histórias de amor situadas em três momentos diferentes: um bar de sinuca em 1966, um prostíbulo em 1911, e uma metrópole em 2005.

 

Dia 24/10, segunda-feira

Síndromes e um Século (Sang sattawat) de  Apichatpong Weerasethakul. Tailândia, França, Áustria. 2006. 105min. Drama. Sem classificação. Com Nantarat Sawaddikul, Jaruchai Iamaram e Sophon Pukanok | As relações entre médicos e pacientes em um hospital no interior da Tailândia  e depois em outro hospital na capital,  décadas depois. As situações vividas no primeiro cenário ecoam no segundo.

 

Dia 31/10, segunda-feira

As Coisas Simples da Vida (Yi Yi) de Edward Yang. Taiwan, Japão. 2000. 173min. Drama. Sem classificação. Com  Nien-Jen Wu, Elaine Jin e Issei Ogata | Um ano na vida de uma família, enquanto eles buscam significado e reconciliação entre o passado e o presente

 

Serviço:

O que: Mostra Quanto Dura o Tempo.

Quando: 26 de setembro, e 3, 10, 17, 24 e 31 de outubro, segunda-feira, às 19h.

Local: Fundação Cultural Badesc – Rua Visconde de Ouro Preto, 216, Centro, Florianópolis – telefone: (48) 3224-8846
Quanto: Entrada gratuita. Limite de 45 lugares.

Compartilhe este post: