detalhenãolugar

O NÃO-LUGAR E OUTRAS IRREALIDADES

LUIZ FERREIRA

ESPAÇO 2 | 10 DE MAIO A 14 DE JUNHO DE 2018

A sensação de não-pertencimento aos lugares para onde se viaja é a inspiração de Luiz Ferreira para a construção das duas séries que compõem a exposição. Trabalhos com formas geométricas em recortes em papel são associados a uma ideia de grandes estruturas espaciais arquitetônicas. Verbetes sobre um mapa também integram as 37 obras, sendo 29 recortes em papel e oito fotografias que chamam atenção para a reflexão dos trajetos pessoais. Luiz Ferreira é bacharel em Desenho de Arquitetura e Publicidade, vive e trabalha em Joinville. A exposição que também passa por Jaraguá do Sul, Lages e São Bento do Sul, faz parte do projeto Circuito Propagações, realizado pela Fundação Cultural BADESC em parceria com o Sesc/SC.

previous arrow
next arrow
Full screenExit full screen
previous arrownext arrow
Slider

APRESENTAÇÃO

Tempo, 2017. Fotografia, 13x13cm. Fonte: Luiz Ferreira.

Quantos existirei?* Não que seja uma questão somente de Luiz Ferreira, mas que ultrapassa a sua individualidade, sim. Em quantos existiremos? São recortes e mais recortes, como no papel para ganhar a pintura, com o estilete, ao estabelecer um desenho ou mesmo uma escultura.
A poética presente e, movida agora para a exposição apresenta um artista que cultiva os seus próprios fragmentos como materiais para tratar as suas temáticas. As coleções imaginárias de volumes geométricos ganham a abstração, indicam as referências do artista com os elementos visuais quando, no traçar de origens e rumos como percursos de seu processo de produção. Vai gerar os seus não lugares, um ou os mais de não lugares, todos cavados por seus recortes em linhas, tramas e amálgamas tidos por bulas, mapas e livros. Já noutro rumo adverte, por verbetes, sem mesmo afastar seu próprio fazer.
São resultados de sentires das imprevistas situações deste caminhar, uma impulsividade deixada em marcas densas na intenção de uma leitura final desconexa, sobre uma superfície legítima. Na estrutura de memórias pessoais e do não pertencimento, Ferreira vai interpretar de Marc Augé, antropólogo e sociólogo francês, os lugares de deslocamentos para uma reorganização em seus trabalhos, nos três eixos da exposição, por meio de lugares ora não conhecidos, mas estabelecidos pelas constelações imagéticas. Dentre os atributos visíveis em seu processo, Luiz se impregna em seus trabalhos, um proveito pelas incursões em outros meios como, a gravura, a arte digital e os diálogos visuais além da figura. Causado pela sua gestualidade, seja com o fruto da investigação das marcas de vida, trabalha até com a busca das bulas medicinais, análogo aos conteúdos colecionados em dicionários e vividos das narrações de mundo, nos livros.

* título de uma obra do próprio Luiz Ferreira

Texto de TiroTTi | Artista Visual

CIRCUITO PROPAGAÇÕES

Quatro cidades catarinenses, Florianópolis, Jaraguá do Sul, Lages e São Bento do Sul, receberam em 2018 com o Circuito Propagações, parceria entre o SESC em Santa Catarina e a Fundação Cultural Badesc. Luiz Ferreira foi um dos selecionados deste ano para circular o Estado com sua exposição “O não-lugar e outras irrealidades”, em uma parceria entre as duas instituições.

A prerrogativa do projeto é realizar circulação de exposições de artistas catarinenses, com o objetivo de promover as artes visuais por Santa Catarina.

Em cada Cidade, a exposição ganha uma perspectiva especifica, ao se adequar aos espaços expositivos das Galerias de Arte do SESC e também no Espaço 2 da Fundação Cultural BADESC.

Exposição O não lugar e outras irrealidade, de Luiz Ferreira no Espaço 2 da Fundação Cultural BADESC.
18 05 10 Convite WEB - O não-lugar e outras irrealidades, de Luiz Ferreira

VEJA MAIS

COMPARTILHE ESTE POST: