16 09 01 QUASE PAISAGEM, Gilson Rodrigues - exposição (10)

QUASE PAISAGEM

GILSON RODRIGUES

ESPAÇO FERNANDO BECK | 01 DE SETEMBRO A 13 DE OUTUBRO DE 2016

O artista apresenta um conjunto de trabalhos em que explora questões relacionadas a história da pintura e ao universo doméstico, a partir de questionamentos sobre gêneros como paisagem e natureza morta, transpassando-os. Realiza diversos tipos de operações no plano pictórico que culminam com a criação de um espaço fictício. Gilson Rodrigues é formado em Pintura pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais e em Artes Visuais pela Universidade Estadual de Minas Gerais, vive e trabalha em Belo Horizonte/MG.

O cortejo, 2016. Técnica mista sobre lona. 140x150cm.
O cortejo | detalhe, 2016. Técnica mista sobre lona. 140x150cm.
Lição de pintura, bandejas e pinturas, 2015. Dimensões variáveis.
Passeio, 2016. Técnica mista sobre lona, 140x150cm e 15x20cm.
Passeio | detalhe, 2016. Técnica mista sobre lona, 140x150cm e 15x20cm.
Passeio | detalhe, 2016. Técnica mista sobre lona, 140x150cm e 15x20cm.
Marinha, 2016. Técnica mista sobre lona, 83x95cm e 167x125cm.
Arranjos em ambiente amplo, 2015. Óleo sobre tela, díptico, 30x20 e 40x20cm.
Pendente na paisagem, 2015. Óleo sobre tela díptico, 20x30cm e 30x20cm.
Plantio direto, 2015. Óleo sobre tela, 66X126cm.
Replantio e propagação, 2015. Acrílica e óleo sobre lona, 300x160cm.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exit full screenEnter Full screen
previous arrow
next arrow
 
O cortejo, 2016. Técnica mista sobre lona. 140x150cm.
O cortejo | detalhe, 2016. Técnica mista sobre lona. 140x150cm.
Lição de pintura, bandejas e pinturas, 2015. Dimensões variáveis.
Passeio, 2016. Técnica mista sobre lona, 140x150cm e 15x20cm.
Passeio | detalhe, 2016. Técnica mista sobre lona, 140x150cm e 15x20cm.
Passeio | detalhe, 2016. Técnica mista sobre lona, 140x150cm e 15x20cm.
Marinha, 2016. Técnica mista sobre lona, 83x95cm e 167x125cm.
Arranjos em ambiente amplo, 2015. Óleo sobre tela, díptico, 30x20 e 40x20cm.
Pendente na paisagem, 2015. Óleo sobre tela díptico, 20x30cm e 30x20cm.
Plantio direto, 2015. Óleo sobre tela, 66X126cm.
Replantio e propagação, 2015. Acrílica e óleo sobre lona, 300x160cm.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.
previous arrow
next arrow

APRESENTAÇÃO

Exposição Quase Paisagem, Gilson Rodrigues.

O artista apresenta um trabalho de gabinete de colecionador de estampas no qual a natureza se insere insidiosa, como uma força destrutiva que não pode ser evitada. Uma arte de ruínas que nos adverte sobre o supremo artifício de seu fazer. Massas sólidas e chapadas de cor densa e opaca e empastes grumosos de cores vibrantes alternam entre delicadas campinas, sobre relva viçosa, nos céus de azuis líquidos.
Há uma ausência, porém, que se adivinha além das visões que o artista nos oferece e que, talvez, seja o verdadeiro assunto destas pinturas. Nas imagens que perambulam estão os campos e os rios, os céus e as árvores, as mudas, os vasos e as flores, um casal de proprietários sem rosto, as xícaras e os talheres ... Mas onde estão os armários, os móveis, onde está a casa?
A palavra nostalgia, estado de tristeza causado pela distância do lar, foi criada pelo médico suíço J.J. Harder, em 1678. A nostalgia é um sentimento de perda e deslocamento, é a saudade de um lugar que não mais existe ou que nunca existiu. A imagem da nostalgia, afirma Svetlana Boym, constitui-se como uma superposição de duas imagens: o solo natal e o estrangeiro, o passado e o presente, o sonho e a vida cotidiana.
Ao intentar conjugar essas imagens em uma, a moldura explode e os fragmentos se espalham. Gilson Rodrigues nos oferece, nos seus trabalhos, o instante da dispersão.

Maria Angélica Melendi

VEJA MAIS

COMPARTILHE ESTE POST: