Em vídeo, Walmor Corrêa fala sobre o processo de produção durante a pandemia

Artista nascido em Florianópolis estaria apresentando uma exposição na Fundação Cultural BADESC, no entanto a mesma foi transferida para o 1º semestre de 2021

O artista visual, nascido em Florianópolis e radicado em São Paulo, Walmor Corrêa, estaria neste momento, apresentando uma grande exposição ocupando todos os espaços da Fundação Cultural BADESC. No entanto, diante das readequações de calendário em razão do fechamento de espaços expositivos, a mesmo foi transferida para o 1º semestre de 2021.

A exposição está programada para acontecer também no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, e em ambos os espaços a assinatura curatorial é de Paulo Miyada.

O artista já participou de exposições na Fundação. Em 2009, Walmor realizou a exposição Teleplastias, sob curadoria de Rosângela Cherem, obtendo o prêmio de melhor exposição daquele ano pela Fundação Frankilin Cacaes. Já em 2016, o artista voltou a Casa para lançar o livro O Estranho Assimilado e inaugurar o Espaço 3, com a apresentação da obra Eletrocardiograma de uma Sereia, registrada em um catálogo produzido e disponibilizado no site da Fundação.

Considerado um dos maiores artistas brasileiros e com grande projeção internacional, Walmor Corrêa se mantem um autêntico manezinho e, sempre que pode, visita a família e a terra natal.

E enquanto a nova exposição é aguardada, o artista lança virtualmente um vídeo abordando a produção em tempos de isolamento e distanciamento social.

Compartilhe este post: